Campanha Salarial da Confetam coloca luta pelo direto como elemento de unidade entre servidores e população

postado em: Sem categoria | 0
Dirigentes sindicais de todo o Brasil prestigiaram o lançamento nacional da Campanha Salarial Unificada 2019 dos Servidores Públicos Municipais, nesta segunda (11), em São Paulo.
 
Escrito por: Déborah Lima • Publicado em: 12/02/2019
 
Representando os Servidores Municipais de Santa Catarina esteve o presidente da FETRAM/SC-CUT Lizeu Mazzioni.
 
 
 
Com a presença de dirigentes de federações e sindicatos de 15 estados do Brasil, a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) lançou, nesta segunda-feira (11), em São Paulo, a Campanha Salarial Nacional Unificada 2019 dos Servidores Públicos Municipais. O lançamento integra o programa de atividades da primeira reunião do ano da direção nacional ampliada da Confetam/CUT, ocorrida nesta terça-feira (12). 
 
O evento contou com as presenças do secretário de Administração da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), Gilberto Cordeiro, do secretário de Relações Internacionais da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM), Maicon Vasconcelos; dos presidentes da Central Única dos Trabalhadores no Estado (CUT/SP), Douglas Izzo, e do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Paulo (Sindsep/SP), Sérgio Antiqueira; e das secretárias de Relações do Trabalho, de Políticas Sociais e de Direitos Humanos, e de Mulheres da CUT Nacional, Graça Costa, Jandyra Uehara e Junéia Batista, respectivamente, representantes do Ramo dos Municipais na entidade.
 
Todos juntos em defesa do povo!
 
A presidenta da Confetam/CUT, Vilani Oliveira, destacou o tema da Campanha Salarial 2019 – Todos juntos em defesa dos direitos trabalhistas e do serviço público de qualidade para o povo brasileiro –, como prioridade absoluta do Ramo dos Municipais e de todo o movimento sindical. “Essa não é só uma frase de efeito. Nosso grande desafio é chegar à população e estabelecer quais mecanismos usaremos para dialogar com aqueles a quem nós prestamos serviço”, explicou.
 
Para o presidente da CUT/SP, o centro da discussão deve ser a luta pelos direitos. “O centro do debate é a luta política pela dignidade dos trabalhadores, contra as políticas que se colocam, não só a reforma da previdência, mas a privatização, a carteira verde amarela, e tudo o que nos ameaça. O caminho agora é a luta, o enfrentamento da classe dominante. O que nos une é a luta pelo direto, a disputa política a gente faz em outro momento”, apontou Douglas Izzo.
 
Luta como elemento de unidade
 
Ele reconheceu que a tarefa não simples, mas enfatizou que a articulação com a população é imprescindível. “É necessário articular a luta dos servidores municipais como um elemento de unidade entre servidores e a população do estado”, enfatizou.
 
Na mesma linha, seguiu o diretor da CNM. “Foi-se a época em que nos dividíamos por setor. Hoje, ou a gente se une, ou morremos como força política”, destacou Maicon Vasconcelos.
 
“O lançamento nacional da Campanha Salarial 2019 é o ponta pé inicial para dar continuidade à unificação de todos os servidores públicos, sejam eles federais, estaduais ou municipais”, resumiu o diretor da Condsef, Gilberto Cordeiro.
 
Federações e sindicatos presentes
 
A atividade também foi prestigiada pelos presidentes e presidentas de seis federações estaduais da categoria – Joenesson Santana (MA), Luciano Nascimento (SP), Enedina Soares (CE), Lizeu Mazzioni (SC), Assis Filho (RN) e Josivaldo Martins (PI) -, além de representantes de Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Bahia, Mato Grosso do Sul e Amapá.
 
Antes do lançamento, a economista Patrícia Pelatieri, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), ministrou palestra sobre os impactos das conjunturas nacional e internacional no serviço público brasileiro.
 
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =