Chapecó - A presidenta da Coordenação Municipal do Sindicato em Chapecó Rozangela Dalbosco explica que a Campanha Salarial teve um processo que levou três meses de construção. “Ela teve início em setembro, no dia 19 aconteceu um debate com os representantes sindicais de base, que fizeram o planejamento da Campanha Salarial. Com o resultado desse debate foi elaborado um material que também fez um resgate dos processos das campanhas salariais dos anos anteriores, levantando as condições econômicas da prefeitura e apontando os desafios para 2018’’.

 

Uma pesquisa nos locais de trabalho através de questionário semiaberto, foi aplicado no período de 06 a 24 de outubro. Foram 535 servidores municipais que responderam o questionário com uma ou mais indicações e depositaram na urna, dos quais, 406 com identificação nominal.

 

Após esse processo a Direção do Sindicato realizou uma sistematização dos questionários respondidos e o mesmo foi apresentado, discutido e aprovado pelo Conselho de Representantes Sindicais de Base, em reunião no dia 27 de novembro.

 

A aprovação da Pauta de Reivindicações aconteceu pela Assembleia Geral Municipal de Chapecó no dia 28 de novembro de 2017. A Pauta de Reivindicações foi protocolada na Prefeitura pelos Dirigentes do Sindicatos no dia 06 de dezembro, afim do prefeito ter conhecimento das reivindicações levantadas pela categoria.

 

Por solicitação do Sindicato, foi agendada para esta sexta-feira (08) uma reunião entre a Direção do Sindicato e o Prefeito Luciano Buligon, com o objetivo de apresentar e discutir os pontos da Pauta. A reunião será realizada na Prefeitura de Chapecó às 8 horas.

 

Entre os pontos de destaque da Pauta estão:

 

* realizar o Concurso Público para todos os cargos com vagas permanentes;

 

* reajustar os vencimentos em janeiro de 2018 pelo índice da inflação (INPC/IBGE) de 2017 (o ano fechado em setembro acumulou 1,63%);

 

* criar o auxílio alimentação de R$ 250,00 ou conceder um ganho real de 5%;

 

* criar o adicional por titulação para os servidores estatutários e celetistas (10% para cada nível de ensino) OBS: os professores já tem o adicional por titulação, criado em 1999;

 

* criar o adicional de técnico para os cargos auxiliares da saúde com diploma de técnico;

 

* estender para os servidores celetistas a progressão por mérito (1% ao ano).

 

Entre outras questões de interesse geral da categoria e pontos específicos dos servidores.

 

Segue a Pauta de Reivindicações: 

/ckfinder/userfiles/files/Pauta%20de%20Reivindica%C3%A7%C3%B5es%20de%20Chapec%C3%B3%202018.pdf