Servidores de Xaxim decidem suspender a greve

postado em: Notícias | 0

Xaxim – Na tarde de terça-feira (27) servidores públicos de Xaxim em greve realizaram Assembleia e após muitas discussões decidiram suspender a greve a partir desta quarta-feira (28) voltando para o Estado de Greve.

 

A Assembleia também deliberou para o dia 30 de agosto nova Assembleia quando será avaliado o cenário atual. A comissão formada durante a greve, com representantes dos locais de trabalho, continuará se reunindo e deliberando ações com os servidores nesse período, até a realização da próxima Assembleia.

 

No fim da tarde de terça-feira, após a decisão dos servidores grevistas, todos se dirigiram até a Câmara de Vereadores e protocolaram um abaixo-assinado solicitando a mediação dos vereadores junto ao Executivo, para que o prefeito Lírio Dagort (PSD) apresente oficialmente à Comissão de Greve uma agenda para o pagamento das dívidas do município com os servidores.

 

Os vereadores ouviram a comissão de greve e durante a sessão muitos manifestaram apoio aos servidores grevistas. Um ofício assinado por todos os vereadores e aprovado será encaminhado ao prefeito solicitando que o mesmo juntamente com a equipe de Governo elabore uma proposta concreta para apresentar às categorias paralisadas, informando o prazo para o início dos pagamentos reivindicados pelos servidores.

 

 

LIMINAR

 

A presidenta do SITESPM-CHR Vania Barcellos, que coordenou todo o processo da greve, recebeu no fim da tarde de terça-feira (27) a notificação Judicial referente a Greve dos servidores de Xaxim. O documento será analisado pelo Advogado do SITESPM-CHR Marcelo André Müller.

 

 

REIVINDICAÇÕES

 

Os servidores reivindicam o pagamento da reposição da defasagem aos servidores, que tem data-base maio/16 no percentual de 3,47%, em atraso desde novembro de 2016, conforme Lei Municipal nº 169/2016. Reajuste aos professores também com data-base maio/16 no percentual de 4,47%, em atraso desde novembro.

 

Além da reposição dos servidores (3,99%) e reajuste dos professores (7,64%) com data-base maio/17, a categoria também reivindica o cumprimento da Lei que concede aumento ao vencimento da equipe de enfermagem, jornada de trabalho dos Agentes de Saúde, 2% de acréscimo na Regência de Classe dos professores, 2% de Progressão aos professores e 1% de Progressão por Mérito a todos os servidores.

 

O que deixou a categoria indignada é o fato do prefeito insistir em não negociar com a Direção do Sindicato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × três =