Chuva, sombrinha e o grito que ecoou nas ruas de Chapecó “Eu não abro mão, a Previdência é patrimônio da nação”

postado em: Notícias | 0

Chapecó – Enquanto o Governo Temer faz propaganda enganosa que a Previdência está “quebrada” e por isso a necessidade da Reforma da Previdência, milhões em impostos são sonegadas pelas grandes empresas e mesmo com a Reforma elas não serão atingidas, por quê?

Esse foi o principal motivo da Greve Geral que acontece nesta segunda-feira (19) em todo o Brasil. O movimento organizado pelas Centrais Sindicas, Movimentos Sociais e Sindicais aconteceu durante a manhã em Chapecó mesmo com muita chuva.

Aliás a chuva não atrapalhou o ânimo dos manifestantes que iniciaram a mobilização em frente a Havan, empresa que deve R$ 168 milhões ao INSS. Policiais estiveram no início da manhã em frente a loja, discutiram com os manifestantes, mas como o movimento foi pacífico, como sempre tem acontecido em Chapecó, na sequência do ato os policiais apenas acompanharam a mobilização. A Guarda Municipal contribuiu na organização do trânsito.

Servidores Municipais estiveram na sede do SITESPM-CHR onde receberam um material com o telefone dos deputados federais e orientações para encaminhar mensagens solicitando o voto contrário a Reforma da Previdência. Na sequência se juntaram aos demais manifestantes na avenida Getúlio Vargas.

Uma caminhada aconteceu pela avenida Getúlio Vargas com gritos de ordem e falas das lideranças políticas e sindicais. Até parar em frente ao banco Itaú, banco que deve R$ 112 milhões para a Previdência.

O encerramento da atividade aconteceu em frente ao banco Bradesco, que deve R$ 465 milhões a Previdência.

Atos continuam sendo realizados  nos municípios da base organizada do SITESPM-CHR como em Abelardo Luz, onde a concentração dos servidores iniciou a tarde no ginásio Paulo Roberto Falcao, com palestra do presidente da FETRAM Lizeu Mazzioni.

Em Xanxerê a manifestação teve início às 13hs30min no Centro Comunitário. O protesto também aconteceu em frente aos bancos Itaú e Bradesco e em frente ao escritório do deputado Valdir Colatto (MDB) que tem se manifestado favorável a Reforma da Previdência. Em Xanxerê o grito que ecoou nas ruas foi “Deputado que vota pela Reforma da Previdência não volta”.

Confira a fala do presidente da FETRAM-SC/CUT durante a GREVE GERAL…”Nós dizemos não a Reforma da Previdência, porque o trabalhador/a não é escravo para trabalhar até morrer”.

Mais fotos das manifestações realizadas em Chapecó, Xanxerê e Abelardo Luz você confere neste link:

www.sitespmchr.org.br/album-16/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × quatro =